Animação russa vence nos 40 anos do CINANIMA

A animação russa volta a sair vencedora do CINANIMA – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho. “Entre as Ondas Negras”, uma história baseada na antiga lenda do Norte em que as almas de pessoas afogadas se transformam em focas, deu o Grande Prémio da 40ª Edição do Festival a Anna Budanova.

Em português, José Miguel Ribeiro vê a sua Curta-metragem “Estilhaços” arrecadar o Prémio Especial do Júri. “Este é um filme sobre a forma como a Guerra se instala no corpo das pessoas que a vivem olhos nos olhos. E, depois, a milhares de quilómetros e dezenas de anos decorridos, contamina, como um vírus, outros seres humanos”.

José Miguel Ribeiro leva, também, o Prémio António Gaio, com “Estilhaços” a ser considerado o melhor filme na competição nacional no 40º aniversário do CINANIMA. “Fim de Linha”, de Paulo D’Alva e António Pinto, mereceu uma Menção Honrosa.

O público do Festival escolheu a Curta-metragem francesa “A Mesa”, sobre um carpinteiro com um traço perfeccionista que vive obcecado com a ideia da criação do objeto perfeito, como o filme da sua preferência, e a sua realizadora, Eugène Boitsov, leva para casa, também, o Prémio Alves Costa para o melhor filme até cinco minutos. Nesta categoria, o Júri atribuiu, ainda, uma Menção Honrosa a “A Rua de Anfok”, de Zilai Feng (Estados Unidos).

A Longa-metragem vencedora, “Psiconautas, As Crianças Esquecidas”, Alberto Vázquez e Pedro Rivero, veio de Espanha e conta a história de Birdboy e Dinky, dois adolescentes que decidem fugir de uma ilha devastada por uma catástrofe ecológica.

Já o Prémio Jovem Cineasta Português reconheceu, na categoria até 18 anos, a Curta-metragem realizada pelo Colectivo de Alunos da Escola Secundária de Lousada, “Uma Família Portuguesa, sem certeza”; e atribuiu uma Menção Honrosa a “Nós e o Mundo”, das Crianças das Oficinas da Anilupa, Alunos do Centro de Reabilitação da Granja.

Na categoria mais de 18 anos, as jovens cineastas premiadas foram Joana Nogueira e Patrícia Rodrigues, com a Curta “Pronto, Era Assim”, a história de vida de seis idosos, quatro senhoras e um casal, que, sobre a forma de entrevistas, dão voz a objetos, uma produção que venceu, ainda, a categoria em estreia no CINANIMA para o Melhor Documentário de Animação.

Uma Menção Honrosa, ainda, para “Lugar em Parte Nenhuma”, de Bárbara Oliveira e João Rodrigues no Prémio Jovem Cineasta Português, mais de 18 anos.

De entre os filmes de mais de 5 até 24 minutos, a Curta-metragem canadiana de Theodore Ushev, “Vaysha, A Cega”, foi a vencedora. O CINANIMA distingue, também, o melhor filme de Fim de Estudos / Filme de Escola com o Prémio Gaston Roch. Este ano, a distinção foi para Giulia Martinelli e “Merlot” (Itália), passado numa floresta de conto de fadas, onde uma idosa rabugenta perde uma garrafa de vinho.

Finalmente, da Holanda, “De Staat: Witch Doctor”, do Studio Smack e Floris Kaayk vence como Melhor Filme de Publicidade e Informação; e a Organização do CINANIMA distingue, na categoria Sereia Animada, a Curta-metragem dinamarquesa “Mr.Sand”, de Soetkin Verstegen.

Ver informação completa em:
http://cinanima.pt/edicao-2016/premiados-2016