site_noticia

Maior oferta de sempre no 40º aniversário do CINANIMA

A oferta programática do CINANIMA – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho cresce em proporção com a idade. No ano que comemora as 40 edições, o mais antigo Festival do género em Portugal, e o terceiro mais antigo em todo o mundo, apresenta um programa composto por 50 ofertas distintas para o público.

A mais importante: os filmes em competição. Depois de analisar os 1331 filmes recebidos de 72 países – um recorde face ao ano anterior que atingiu a marca das 1273 submissões e 61 países – o Júri de Seleção leva a concurso um total de 76 filmes.

Na Competição Internacional, o público vai poder assistir a cinco sessões com 49 Curtas-metragens e quatro sessões, cada uma com uma Longa-metragem. Nesta Edição, são quatro os filmes portugueses a concorrer a disputar um lugar entre os premiados no concurso internacional.

A nível nacional, concorrem 13 filmes ao Prémio Jovem Cineasta Português, nas categorias até 18 anos e dos 18 aos 30 anos, e dez filmes ao Prémio António Gaio, que distingue o melhor filme português em competição.

 

Comemorações várias nos 40 anos

Além competição, a oferta é, igualmente, gigante. “40 anos de cinema de animação” é o mote para mostrar a essência do CINANIMA que é afirmar-se como um evento de referência, mas sempre em construção, focado na difusão do cinema de animação e na criação de públicos.

Não faltam motivos para festejar: o programa “40 anos, 40 filmes” traz uma escolha própria da Organização do Festival de entre todos os filmes vencedores nas 40 edições do CINANIMA; o estúdio inglês responsável por “A Fuga das Galinhas” e “A Ovelha Choné”, celebra em Espinho igualmente 40 aniversários com uma retrospetiva de Curtas e sessões especiais para famílias; a projeção de “Tempos Heróicos”, de József Gémes, um filme que ficou na memória de todos no CINANIMA que consideraram injusta a atribuição apenas de uma menção honrosa em 1983; e, dentro da evocação do 40 anos, há ainda espaço para os 25 anos de três importantes estúdios de animação portugueses: ANIMAIS, ANILUPA e ANIMANOSTRA e duas sessões onde foi dada “carta branca” ao realizador norte-americano Ron Diamond para a projeção de “Os primeiros passos do Gigante”, uma coleção de primeiros filmes de alguns dos maiores realizadores da indústria cinematográfica de animação.

 

Um Festival de afetos para todos

Como sempre, do programa do CINANIMA fazem ainda parte as Retrospetivas e o Grande Panorama. Este ano, há três retrospetivas temáticas: “One Shot”, dedicada a obras filmadas com recurso a um plano apenas, e que surpreenderá o público pela capacidade inventiva de contar uma narrativa visual com uma técnica simples mas de imenso potencial; “Afetos”, matéria da qual é também feito este festival e para a qual foram escolhidos trabalhos que mostram as diferentes abordagens criativas para dar vida em imagens à substância intangível das emoções afetivas; e “Animation4All”, onde serão exibidos trabalhos que mostram o cinema de animação não só como ferramenta de ensino enriquecedora para jovens e adultos com necessidades educativas especiais, mas também como modelo de intervenção social.

Dentro das Retrospetivas, espaço para assistir ao melhor das cinematografias europeias, desta vez com destaque para a animação vinda da Bulgária, Bélgica e Espanha. Este bloco fica composto com a projeção dos filmes das duas escolas de animação convidadas: a dinamarquesa The Animation Workshop e a checa FAMU.

Nas sessões Grande Panorama, o programa Sereias traz duas sessões de Curtas-metragens, Longas-metragens e Documentários que, não tendo sido selecionados pelo Júri para competição, merecem, da parte da Organização do CINANIMA, ser visto pelo público. Por último, e como é hábito nestas quatro décadas, haverá 25 sessões “As Escolas vêm ao CINANIMA”, programa que marcou as memórias de muitas gerações de alunos.

 

Já há animação Pré-Festival

O CINANIMA decorre de 7 a 13 de Novembro, na cidade de Espinho. No primeiro dia, a sessão de abertura oferece a projeção do mais recente filme do francês Jean-François Laguionie, “Louise no Inverno”. A fechar a semana, na sexta-feira, a proposta é aproveitar a oportunidade para assistir à Longa convidada “A Tartaruga Vermelha”, de Michaël Dudok e Pascale Ferra, vencedora do Prémio Especial no Festival de Cannes.

Entretanto, o Festival já mexe desde o início de outubro com as sessões especiais Pré-Festival nas Universidade do Porto, Trás-os-Montes e Alto Douro, em estreia, Aveiro e Coimbra, onde passam os melhores filmes do CINANIMA, Cartoon D’Or, The Animation Workshop e 3D WIRE de 2015.

No próximo dia 29, o Festival de Espinho associa-se ao Dia Mundial da Animação com duas iniciativas: uma sessão de Curtas-metragens para famílias na Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva, em Espinho e a participação num painel sobre os 40 anos do CINANIMA nas comemorações da Festa Mundial da Animação, que terão lugar na cidade de Barcelos.